29 de mai de 2010

Azul

Em 1455, antes da América e do Brasil, Piero Della Francesca pintou esse fresco conhecido como Madona do Parto. A evidente alusão à representação teatral nessa obra é uma confirmação do cruzamento entre o sistema de imagens da cultura popular com a cultura letrada dos emergentes burgueses citadinos, base do realismo renascentista.

 Mas o que pouca gente sabe é que o azul ultramar  do vestido da Madona, uma tonalidade muito rara na época, era obtido a partir de um processo complicado do lápis lázuli extraído nas distantes cavernas das montanhas do Afeganistão que chegava à Itália nas caravanas da Rota da Seda.


Séculos depois devolvemos às madonas do Afeganistão muito mais que o azul ultramar industrializado pela civilização...


Nenhum comentário:

Postar um comentário