24 de set de 2010



DADAíSTAS em 1921 Jean Crotti, ?, André Breton, Jacques Rigault,  Paul Eluard, Ribemont-Dessaignes, Benjamin Péret, Théodore Fraenkel ,Louis Aragon, Tristan Tzara, Philippe  Soupault.
A votação no Supremo sobre a lei da Ficha Limpa está empatada. A divisão envergonha a Nação que quer ver valer a Justiça contra criminosos notórios  se beneficiando de um casuísmo legal..
Que vergonha esse empate! Mas que clareza  de leitura  permite ao revelar os verdadeiros compromissos de parte do Supremo com interesses e candidaturas.
Ao agarrar-se a uma redação capciosa para livrar a cara de bandidos, esses ministros mostram à opinião pública de que lado estão. A favor dos saqueadores oficiais da República e contra a vontade soberana dos que defendem a ética e a dignidade na política.
Quem sabe não inventamos um pedido de impeachmant para os ministros do Supremo?

12 de set de 2010

existe a música que sopra os segredos do mundo
e agradeço ouvi-la
todos os dias para os lados onde o sol nasce
Espero nas multidões que invocam
 e sei que a espera é a mesma
mas são esses os que têm o destino
de ouvir a música e ela guiá-los
em contra fortes de serra
ou rodamunhos de água
na lida diária do mar da vida.


11 de set de 2010

 (Pollock)

" Pero Vaz na sua camara recostado com o cotovelo no coxim e o rosto na palma da mão, ideava o escrever uma carta a seu rei.Tudo estava em socêgo – só se ouvia o sussurrar da água chapinhando nos costados da capitania – o ranger dos apparelhos nos moitões e quadernaes em virtude do balouçar da nau – o bocejar das vigias nos chapiteus de ré e d’avante que se conservavam sobre rolda – e os passos cadenciados do official de quarto que, andando pela tolda, e pensando na futura sorte daquella navegação, admirava o estrelado firmamento do Novo-mundo, que reflectindo-se no mar deixava a frota entre dois mantos azues recamados de perolas e bordados de lantejoulas. E a briza suave refrescava o ar afogueado pelo ardor do sol durante o dia, e trazia bafagens terrais prenhes de balsâmicos perfumes."
( Chronica do descubrimento do Brazil - (Francisco Adolfo de Varnhagen - 1840)   Arquivo Nacional Torre do Tombo em Portugal:http://antt.dgarq.gov.pt/

3 de set de 2010

Da janela lateral

Como no caso do Zé Celso, que foi impedido de apresentar em praça pública seu espetáculo, todos estamos acompanhando como a indigência cultural aumentou nos últimos anos em Minas e principalmente em BH. Até eventos já consagrados na agenda cultural da cidade, como o FIT, por pouco não acontecem ou acontecem precariamente.
Mas os de sempre , os que se beneficiam das leis de incentivo à cultura mesmo já sendo consagrados, os que têm veiculação garantida de seu trabalho nos veículos oficiais de comunicação, os que têm garantido o cachê nos espetáculos oficiais, esses continuam se dando bem. Por isso eles estão emprestando sem pudor o nome e a cara para a dupla jeca Anastasia-Aécio continuar no poder.
O velho Clube que já se perdeu há muito na esquina das rimas fáceis e melodias repetitivas, ou os "modernos" roqueiros que no máximo regravam Roberto Carlos, estão no programa eleitoral dos candidatos oficiais. Ê, Minas...
Contra o conservadorismo das elites mineiras, tão presente hoje no arranjo oligárquico que nos tira a opção de votarmos para o governo do Estado, também disparou o magnífico e quase desconhecido escritor mineiro , Lúcio Cardoso:

“Meu inimigo é Minas Gerais.
O punhal que eu levanto, com a aprovação ou não de quem quer que seja é contra Minas Gerais. Que me entendam bem: contra a família mineira. Contra a literatura mineira. Contra o jesuitismo mineiro. Contra a religião mineira. Contra a concepção de vida mineira. Contra a fábula mineira. Contra o espírito judaico e bancário que assola Minas Gerais. Enfim, contra Minas, na sua carne e no seu espírito.” LÚCIO CARDOSO (1913-1968)