14 de mar de 2010

Um comentário:

  1. Realidade
    Nos dias quentes de verao ele e eu diveríamos nas pistas da Universidade Católica, apostando corrida contra o nosso tempo de vida na terra.
    Assim foi o meu sonho.
    Uma vez eu o vi, sonhei, dentro do trem que seguia para o centro da cidade de Colonia, Alemanha. Ele viajava comigo, sentado na poltrona contrária do lado esquerdo. Fechado em si ele fazia a viagem, em sonho. Ele e eu no trem, seguindo em direcao a uma praca, uma praca qualquer.

    O sonho surreal

    De fato sonhei com o Pretinho aquí. Corri liguei para o Fargas perguntando se o Pretinho estava bem e pedi para me que ele me informasse sobre ele. Me liga o Fargas no mesmo dia dizendo que "estava tudo bem" e que ele estava lá no gabinete do Virgílio, ocupado com um projeto. Aliviei. No outro dia me liga o Fargas me dá a notícia: O Pretinho foi morar na eternidade.
    Solange Ayres

    ResponderExcluir